Total de visualizações de página

Seguidores

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

PI: vereador eleito é assassinado a tiros de escopeta e revólver na cidade de Picos.

                                                            
Com um tiro de espingarda 12 e de revolver calibre 38, o vereador reeleito, Francisco de Assis Pio da Silva, o Titico (PP), 41 anos, foi morto neste domingo no povoado Angical dos Domingos, município de Picos. O crime aconteceu por volta de 18h50.

De acordo com informações dos familiares e testemunhas que estavam no local, o vereador estava em um bar comemorando a vitória de sua reeleição, com sua esposa, amigos e familiares quando do lado de fora começou uma briga com um dos seus assessores e um rapaz que também se encontrava no local. Momento em que começaram a discutir por causa de política, gerando agressão.

Após uma luta corporal na porta do bar, os dois foram contido pelas testemunhas. Inconformado o rapaz conhecido por Mazinho (que já tem passagens pela polícia) juntamente com seu pai “Zé Neto” minutos depois voltaram ao local disparando. Um deles se aproximou do vereador e iniciou os disparos. Titico foi atingido na região do pescoço, e costas. Um dos tiros quase decepou seu pescoço. Já seu assessor, Pedro Pio, conseguiu fugir juntamente com outros familiares que estavam no local.

As pessoas que estavam no local correram. O motorista do vereador durante a confusão foi esfaqueado socorrido e levado para o Hospital Regional Justino Luz onde foi operado e não corre risco de morte. A prima do vereador Vanessa Pio, estudante de enfermagem da Universidade Federal do Piauí, teve seu braço cortado com estilhaços.

A Força Tática do 4º Batalhão da Polícia Militar de Picos iniciou perseguição aos acusados logo após o crime. E continua atrás dos assassinos. Polícia Militar montou barreiras nas cidades circunvizinhas, mas os assassinos não foram localizados.

Tão logo a população tomou conhecimento da morte do vereador eleito a cidade foi tomada pela comoção. Seu corpo será velado Câmara Municipal, no Plenário Ver. Pedro Barbosa, nome em homenagem ao seu pai assassinado em 2002.

TITICO
 
Francisco de Assis Pio da Silva, o Titico, foi eleito vereador de Picos pela primeira vez em 2004 e reeleito em 2008. Ele herdou o prestígio político do pai, o vereador Pedro Barbosa, assassinado em junho de 2002. Titico obteve 1.102 votos nas últimas eleições.

PAI DO VEREADOR  TAMBÉM FOI ASSASSINADO EM 2002
 
Pedro Barbosa de 57 anos foi morto com vários tiros pelo pistoleiro Odaly Soares. Preso, ele confessou a autoria do crime, bem como o mandante, apontando como autor intelectual o Procurador aposentado Raimundo Neiva Eulálio (já falecido, morto após um assalto em Teresina).
A semelhança entre caminhões da mesma marca, cor e ano fez com que o pistoleiro matasse por engano o vereador. Odaly teria sido contratado pelo subprocurador da República para eliminar um fazendeiro conhecido por "Manelão".
O político, que fazia um longo percurso no caminhão levando bóias frias para a cidade, foi confundido pelo pistoleiro. Preso dias depois do assassinato, o pistoleiro escapou do presídio de segurança máxima.
Segundo o processo, um dos acusado Edvaldo de Sousa Assis levou o pistoleiro ao local do crime e providenciou sua fuga de motocicleta. Sisenando Jericó Matos é acusado de ter contratado o pistoleiro.
No curso da investigação ficou provado, que o mandante queria matar não era o vereador e sim Manelão. O pistoleiro se enganou, porque os dois tem a mesma estatura e possuem carros da mesma marca e modelo.
No dia 28 de Junho de 2002 o pistoleiro Odaly Soares recebeu R$ 3 mil para executar o vereador de Picos, chegou a ser preso uma semana depois do assassinato, pelo coronel Francisco Prado Aguiar, mas também fugiu da Penitenciária José de Deus Barros, numa ação cinematográfica, até hoje sem explicação. Por ser uma fuga "misteriosa" o caso foi noticiado no programa Linha Direta da rede Globo de Televisão. Em matéria do repórter da Globo, Fábio Lau, que esteve na localidade Gameleira do Arabutão, no Município de Paquetá-PI e em Picos apurando os fatos.
Sisenando Jericó Matos agenciador do crime havia sido preso em julho de 2002 e posto em liberdade em novembro de 2004 e posteriormente condenado a 18 anos. Já o pistoleiro Odali Soares, por 19 anos. O mototaxista Evaldo de Sousa Assis, vulgo Brás, que ajudou na fuga do pistoleiro, por 17 anos de reclusão ( mas estar solto) e o pedreiro Fabiano Bezerra da Silva, que participou diretamente da trama para eliminar o vereador Pedro Barbosa da Silva, por 14 anos.
Fonte: 180 graus