Total de visualizações de página

Seguidores

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Santa Catarina: Filho confessa que matou a própria família a marteladas em Penha..

                                                         Velório da família assassinada

Luiz Carlos Flores, 38 anos confessou que matou a própria família, no litoral Norte de SC. A informação é do delegado titular de Piçarras, Rodolfo Farah Valente Filho, durante coletiva de imprensa na tarde deste domingo.

Conforme informações do delegado, o rapaz que é usuário de cocaína, estava sob efeito da droga quando matou o pai, a mãe, a irmã e o sobrinho de 10 anos a marteladas. A chacina ocorreu na noite de sexta, no Bairro Armação.

O suspeito teria confessado o crime na manhã deste domingo. O delegado Rodolfo pediu sua prisão temporária, que até as 18h deste domingo não havia sido deferida.


                                                    Como foi o crime


Quatro pessoas de uma mesma família foram assassinadas a marteladas por volta da meia-noite deste sábado no bairro Armação, em Penha, Litoral Norte do Estado.

Luiz Nilo Flores, 72 anos, sua filha Leopoldina Carmem Flores, 41 anos, e Pedro Henrique Flores, de 10 anos, filho de Leopoldina, foram mortos dentro de casa. Já a mulher de Luiz, Carmem Cunha Flores, 69 anos, foi encontrada morta em uma vala próxima à casa, localizada na Rua Tijucas. A comunidade está em choque com a violência do crime. Os quatro corpos apresentavam lesões de afundamento de crânio, provocadas pelos golpes de martelo.

A noite até então tranquila na comunidade foi interrompida pela notícia das mortes. A Polícia Militar ainda não tem informações sobre quem encontrou os corpos, mas cerca de 30 pessoas ligaram para o batalhão para avisar sobre o crime.

— Uma senhora foi a primeira a ligar. Ela estava nervosa, falando aos prantos, Não consegui entender o que dizia, então não acionei a viatura. Pouco depois, ligou um rapaz mais calmo que conseguiu repassar as informações e uma equipe foi para o local — conta o soldado Marcelo Gonçalves Vieira, que atendeu as primeiras ligações.

Fonte: Diário de Santa Catarina.