Total de visualizações de página

Seguidores

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Irauçuba: mais uma morte por atropelamento no trecho urbano da BR-222 desta vez uma criança de 8 anos de idade.

                                        
Mais uma morte foi registrada por volta das 20h30 de ontem(13) no trecho urbano da BR-222 que corta a cidade de Irauçuba. Desta vez a vítima foi uma criança de apenas 8 anos de idade. Informações repassadas por populares era de que a criança atravessava a rodovia e no cruzamento da BR-222 com a rua 21 de Junho, um caminhão baú, que fazia o sentido Fortaleza - Sobral colheu-a violentamente. Jogando-a a uma distância de aproximadamente 20 metros.

 O menino levou uma forte pancada na cabeça. Ele foi socorrido ao Hospital Municipal e de lá encaminhado à Sobral. Sendo que veio a falecer já na Santa Casa de Misericórdia devido a gravidade das lesões. O motorista do caminhão fugiu, mas populares conseguiram encontrar umas das placas do veículo.

A BR-222 corta a cidade  em aproximadamente 3 quilômetros, no sentido Leste-Oeste. Quem mora do lado Sul, nos bairros do Cruzeiro e Gil Bastos. Todos os dias precisa se deslocar para o centro. Após a reforma da rodovia o grande vilão que tem causado mortes por atropelamento:são os veículos que trafegam na BR - 222, estes não respeitam a velocidade fixada para dentro do perímetro urbano. Caminhões e carros de passeio passam na cidade com velocidade superior a 100 km/h.

Já foi solicitado ao DNIT a colocação de lombadas eletrônicas, mas o órgão alega que estes não foram licitados. A solução apresentada  foi cercar a cidade com muretas (guardrail) mas à população  se sentido prejudicada fez uma "revolução" e interditou a rodovia por duas vezes e arrancou as muretas da entrada das ruas. Os moradores do bairros alegam que muitos idosos e crianças teriam que andar  de 2 a 3 quilômetros para cruzar de um lado para outro da cidade.

Faz-se necessário que a Justiça acione o DNIT  a colocar  lombadas eletrônicas aqui na cidade. Na capital cearense, nesta semana a Justiça Federal fez com que este órgão construa 6 passarelas ao longo da BR-116 na capital, dentro do prazo de 3 meses. Não pode é continuarmos a assistir a morte precoce de  crianças, jovens e idosos. O poder público deve agir para proteger os cidadãos. Sob pena de ser acusado de omissão.