Total de visualizações de página

Seguidores

sábado, 1 de fevereiro de 2014

Caminhamos para o 3º ano de Seca?


     AÇUDE JERIMUM COM 0,91 % DA SUA CAPACIDADE ( SECO) DADOS DA FUNCEME

Hoje é dia  1º de fevereiro e na região Norte do Ceará poucos são os sinais de chuva no horizonte. Estamos caminhado para mais um ano de estiagem? Já se passou dois anos de seca. Quais as medidas que os governo federal e estadual estão tomando para  que o sertanejo possa conviver com a seca no Semi-árido nordestino?

Acompanhamos reportagem dos jornais que indicam que o governo federal planeja aplicar 4 bilhões de reais no combate a seca. Mais na realidade o que se observa é a paralisação de obras importantes que impactarão na região. A obra de transposição do São Francisco caminha a passos de tartaruga. Com previsão para o seu término para o final de 2015.

Por outro lado, observamos o descaso que  o governo estadual trata os habitantes das pequenas cidades do interior. Exemplo é a cidade de Irauçuba  onde seus moradores passam por situação vexatória com á falta d'água. Há dois anos esperamos que seja iniciada a obra da adutora que trará água do açude Missi: Esta obra garantirá o abastecimento de água da sede do distrito de Missi, além de localidades que localizam-se próxima a  adutora.

O governo estadual publicou que a licitação da adutora ocorrerá agora em fevereiro, mas o prazo da conclusão da obra será de um ano. O açude Jerimum que abastece a sede da cidade praticamente secou como consequência caso não chova, haverá o colapso no abastecimento de água cidade. moradores do distrito de Missi reclamam que o açude e os poços que abastecem o sistema de agua do SISAR também secaram.

Na sede  deste distrito residem 2000 famílias que encontram-se comprando água dos caminhões que revendem o produto que trazem de outras cidades. O mais grave é que os moradores deixam de comprar alimentos para comprar água. Os caminhões  pipas da defesa civil e do exército não são suficientes para abastecer à população.

Espera-se das autoridades soluções rápidas e eficazes para que a população desta região não sofra mais ainda com a seca. E o mínimo que se quer.