Total de visualizações de página

Seguidores

sábado, 23 de outubro de 2010

5 de Outubro de 2010.


Está chegando o grande dia, domingo cinco de Outubro, ao sair
o resultado da eleição comemorarei a vitória da guerreira Dilma. Esta mulher batalhadora, sonhadora que lutou e luta por um Brasil igual,    que não fugiu como muitos covardes, na hora do arrocho, nos anos de chumbo fugiram, defensora da democracia.   Sim comemorarei à vitória do povo!  Dos milhões de desempregados que em  oito anos de governo LULA conseguiu finalmente um EMPREGO para sustentar a família. Na era FHC (Tristes Tempos) o desemprego beirou os 15%,  hoje chega apenas a 6 % da população economicamente ativa . Comemorarei os 35 milhões de brasileiros que ascenderam das classes D e E, para a C e B, e finalmente teve acesso ao primeiro carro, primeiro computador. . .  Comemorarei o fim da ida do meu País ao FMI, aquele órgão que nos outros governos tinha uma sala anexa ao do Presidente, no Palácio do Planalto ditando o que se devia fazer e o que não devia. Só no Governo do PSDB o Brasil faliu duas vezes. Comemorarei o PROUNI, programa que permitiu que 500 mil brasileiros pobres, finalmente tivessem acesso ao ensino superior, e também a duplicação das Universidades Federais e das escolas técnicas federais. Comemorarei o fim do apagão. Quem não se lembra dos apagões no governo do PSDB? O Brasil atual e o do PAC onde dezenas de hidrelétricas estão sendo construídas, para evitar os apagões e atrapalhar o crescimento da nossa economia.  Que crescimento pífio aquele do PSDB, a recessão era a nossa companheira. No governo LULA, o Brasil  cresce em ritmo chinês. Finalmente  passamos a sermos vistos como uma nação respeitada e forte no cenário mundial. Comemorarei o Bolsa Família, programa de Transferência de renda que fez que milhões de pessoas que passavam fome, finalmente pudesse se alimentar pelo menos duas vezes por dia. Nos governos passados a mesma verba já existia,  só que era repassada para prefeitos e governadores corruptos, que roubava o dinheiro antes de chegar na parte que mais necessitava. Hoje a transferência é direta pra conta, sem intermediários. Gerando emprego e renda, além de matar a fome dos necessitados.