Total de visualizações de página

Seguidores

domingo, 23 de fevereiro de 2014

Irauçuba: prefeitura "desbatiza" prédios públicos por recomendação do MP.

Homenagem prestada ao cantor e repentista irauçubense Luisinho de Irauçuba (um palco ao qual foi denominado o seu nome) deverá  ser retirado por recomendação do MP.

Esta tramitando na Câmara de vereadores projeto de Lei  de autoria do poder executivo municipal que retira o nome de alguns prédios públicos. Estas pessoas que dão nome a estes, ainda se encontram vivos. E no entendimento do MP estadual, fere  o principio da impessoalidade. Que recomendou a prefeitura que retirasse o nome dessas pessoas.

O atual  prefeito Zé Mota falou que não teve outra alternativa  a  não ser acatar a recomendação do MP pois se assim não  fizesse poderia ser responsabilizado. Enviamos o projeto de Lei retirando o nome desses ilustres filhos da terra com um sentimento de perda.

Os prédios foram "batizados" na gestão do ex-prefeito Raimundo Nonato Souza Silva. Este escolheu o nome de pessoas que deram contribuição para elevar o nome da cidade, sem nenhuma conotação política as pessoas que tiveram os nomes excluídas foram.

Antonio Barbosa Braga seu nome foi denominado ao CEPABB (Centro Educacional professor Antonio Barbosa Braga)  Professor, fundador e diretor do Centro Educacional Paulo Bastos, ex- secretário de Educação, escritor. professor Barbosa é um icone da Educação da cidade

Leonete Mota nome dado ao Centro Cultural Leonete Vasconcelos Mota. Esta é mais conhecida na cidade como Tia Cimá.  Poetisa  e grande conhecedora da historia irauçubense. Um justo nome e uma homenagem  e reconhecimento que lhe foi dado ainda em vida.

O terceiro caso dispensa comentários pois foi uma homenagem ao Cantor e poeta Luizinho de Irauçuba o ex-prefeito "batizou" um palco que localiza-se na Praça São Luís com o nome do cantor e poeta irauçubense.

As leis devem ser obedecidas mais também os responsáveis pela sua interpretação não podem tomar decisões sem uma analise minuciosa. A decisão de homenagear as pessoas citadas em nenhum momento teve caráter político. Todos são cidadãos que deram sua contribuição à cidade. É uma  homenagem justa.

Temos conhecimento de cidades em que o MP tomou  a mesma decisão, como é o caso de Sobral. Só que nesta cidade os homenageados eram parentes dos políticos  locais. Este não é o caso  daqui.  Estamos presenciando atitudes bizarras que acontecem nesse estado!!!!