Total de visualizações de página

Seguidores

domingo, 8 de setembro de 2013

A população de Irauçuba não quer caviar, helicóptero, metrò, nem acquário, só quer água!!!!



Já perdemos a conta de quantas vezes escrevemos aqui a respeito da seca e do principal sofrimento causado pela estiagem: a falta d'água, mas as autoridades desse estado estão pouco se importando com o sofrimento da população do interior. Os governantes preferem gastar o dinheiro arrecadado com o impostos pagos pelos  cearenses com coisa sem nexo.

Nos últimos meses acompanhamos estupefatos com a quantia de dinheiro gasto com coisas sem utilidade. Foi assim com o escândalo do buffet do governador, dinheiro para o caviar dele de cada dia, helicóptero para passeio e para tantas outras coisas o estado tem. Agora para socorrer a população de uma cidade que padece com a falta de água, meu Deus! Falta sim, na hora se acaba!

Há dois anos a população da sede de Irauçuba padece com a falta de água o açude Jerimum que abastece a sede encontra-se praticamente seco:  com apenas 3,14% da capacidade. A pouca água que ainda chega em alguns locais é podre, o pior é que na maioria das casas, nem este líquido podre chega.

Alguns carros-pipas (4) estão transportando o produto de outros açudes para ser colocado na caixa de água. Mas a quantidade não é suficiente para garantir água para os moradores. Estes são obrigados a comprar o produto de particulares que vendem o produto em caixas de plástico de 1000 lts que custa R$ 30,00 cada, que pode compra, quem não pode, fica sem água!

Assim se resume á vida do sofrido povo da cidade que pacientemente espera uma atitude por parte dos governos estadual ou federal para que finalmente liberem os recursos para construção da adutora Missí- Irauçuba. Só que pelo visto o Exmo. governador do estado não considera o abastecimento de água uma coisa prioritária nas políticas governamentais.

Não sei até quando os políticos deste país ou deste estado tomarão vergonha na cara e passarão a governar, pensando no bem estar da maioria do povo. Penso eu, que isto só vai acontecer no dia em que a população acordar e começar a guilhotinar  cabeças de "reis" em praça pública, assim como os franceses o fizeram no século XVIII, na famosa Revolução Francesa.