Total de visualizações de página

Seguidores

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Vergonha Nacional: após reduzir salário de professores, prefeitura de Juazeiro vai gastar quase 1 milhão de reais em megashows.

                                                


Menos de duas semanas após reduzir salário de professores da rede municipal em até 40% alegando falta de verbas, a Prefeitura de Juazeiro do Norte, a 493,4km de Fortaleza, abre amanhã semana de grandes festas no Município. Em ritmo junino, o JuáForró 2013 começa na terça-feira com show do Aviões do Forró e vai até o dia 25 com diversas atrações, entre elas a cantora Elba Ramalho. A festa, que pode ter custos de até R$ 621,1 mil, provocou indignação entre professores do Município.

Para a 13ª edição do evento, foi construída uma cidade cenográfica inspirada no movimento beatista de padre Cícero. Além dos megashows, o JuáForró tem apresentações diárias de grupos de forró pé-de-seca, quadrilhas juninas e shows pirotécnicos. A Prefeitura espera pelo menos 40 mil pessoas na festa.

Evitando relacionar o evento com a recente polêmica envolvendo os professores do Município, a secretária de Cultura e Romarias de Juazeiro, Marli Bezerra, defendeu a realização do JuáForró. “A cultura tem seu próprio fundo, são recursos distintos. E trata-se de uma festa que já é considerada parte da cultura do povo de Juazeiro”, diz.

Marli Bezerra ainda comparou um possível cancelamento da festa com o recente tumulto gerado após rumores de que o programa Bolsa Família chegaria ao fim. “É uma festa tradicional. Se você chegar e dizer que não tem JuáForró, gera tumulto”, disse. A gestão ainda destaca o incremento do comércio local e o avanço de obras de asfaltamento para o evento.

Professores

Os shows do Aviões do Forró e de Elba Ramalho são recebidos, por outro lado, com indignação entre professores do Município. “Recebemos isso indignados, mas também sabemos que a população está vendo. Como é que reduz salário de professor e faz uma festa grandiosa logo após? Com mais de trinta mil sem aulas nas escolas, falta dinheiro para educação, mas tem dinheiro para festa?”, diz Marco Chagas, dirigente do sindicato dos servidores municipais de Juazeiro.

O sindicalista diz que não existe nenhuma iniciativa no sentido de protestar contra a realização do JuáForró, mas afirma que professores deverão “boicotar” o evento. “Não vamos dar atenção. Estamos em greve e temos agenda cheia, inclusive apoiando o movimento de professores em outros municípios, como no Crato”, diz.

Nem a secretária de Cultura nem a assessoria de imprensa da Prefeitura souberam exprimir o valor exato destinado pela Prefeitura ao evento. O orçamento do Município para este ano, no entanto, reserva R$ 1,8 milhões dos cofres públicos para o JuáForró. Dados do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) mostram duas licitações para a festa, somando R$ 621,1 mil - uma em R$ 43,3 mil para exploração do espaço do evento e outra em R$ 577,8 mil para organização geral.


 
Fonte: O POVO