Total de visualizações de página

Seguidores

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Farra de jogadores da Seleção espanhola em Fortaleza: balada, socos e prostitutas por R$ 400,00.


                              Hotel Luzeiro onde membros da "fúria" espanhola fizeram baderna.

A noite que terminou em confusão de jogadores espanhóis impedidos de entrar com mulheres no hotel em Fortaleza (CE) começou em uma casa noturna. Na madrugada da última segunda-feira (24), Valdés, Sérgio Ramos, Busquets, Villa e Soldado escolheram a Republik, estabelecimento localizado no bairro Dionísio Torres, área nobre e residencial da capital cearense, para curtir a madrugada.

Na boate, os espanhóis tiveram uma área VIP exclusiva para eles. Ao som do Bloco Danadim, de forró, conheceram garotas de programa de luxo. Funcionárias do famoso Cabaré do Val, as moças aproveitaram que a casa de prostituição não abre aos domingos e saíram por conta própria. No prostíbulo o programa costuma sair por cerca de R$ 400, uma das opções mais caras da cidade.
- Algumas meninas estiveram com os jogadores no domingo - relatou ao LANCE!Net um colabor do bordel que pediu para não ser identificado.

Horas antes da farra do quinteto na danceteria, o goleiro Casillas e a sua esposa, a jornalista Sara Carbonero, foram jantar no Coco Bambu, restaurante de frutos do mar localizado na Avenida Beira Mar, um dos pontos mais movimentados da cidade. A repórter ficou um pouco incomodada com o assédio ao seu marido, requisitado por outros clientes a posar para fotos.

Depois da refeição, o casal seguiu para a Órbita, discoteca na Praia de Iracema que ofereceu pop rock como trilha musical na madrugada de domingo para segunda-feira. Sem espaço reservado só para eles e amigos, Casillas e Sara ficaram menos de uma hora na danceteria. O arqueiro passou o restante da noite com sua companheira, assim como o zagueiro Piqué fez com a esposa Shakira.

Foi por volta das 4h de segunda que jogadores espanhóis fizeram valer o apelido da sua seleção, a Fúria. Proibidos de entrar no hotel Luzeiros com prostitutas, eles foram tomados pela raiva. A reação despertou a atenção até de quem não estava no mesmo andar que eles.

- Eu estava lá em cima e só ouvi eles chegando e fazendo muito barulho, socando tudo o que viam pela frente quando os impediram de subir com as mulheres. Não tem jeito, está é a regra - declarou um funcionário que pediu anonimato.

Questionado sobre o episódio, o chefe de segurança da seleção espanhola, Raul Jimenez, foi ríspido.
- Não tenho nada para falar, porque é tudo mentira, é tudo mentira - repetiu.
Este foi o segundo episódio polêmcio da Espanha nesta Copa das Confederações. No último dia 17, no Recife, envolveram-se em escândalo em que teve sexo, bebidas e strip-poker (quando o perdedor da rodada tira uma peça de roupa).

Parte da imprensa espanhola tem tratado os casos como tentativa da mídia brasileira prejudicar a equipe de Vicente Del Bosque. La Roja enfrenta a Itália, pela semifinal da Copa das Confederações, às 16h de quinta-feira, no Castelão. O vencedor desta partida fará a grande decisão com quem triunfar entre Brasil e Uruguai, que acontece nesta quarta, no Mineirão, também às 16h.

Fonte: O POVO