Total de visualizações de página

Seguidores

quinta-feira, 6 de junho de 2013

A licitação da ponte estaiada na capital saiu e das adutoras para abastecer os sertanejos com água, sai não?

Vejo nos jornais que a capital cearense se transforma num canteiro de obras. As obras de mobilização urbana para a Copa do Mundo: viadutos, tuneis, VLT. Ontem ocorreu a licitação da ponte estaiada, uma milionária obra que cortará o parque do Cocó. Esta "visionária" obra com uma extensão de quase um KM,  custará quase 400 milhões de reais quando concluída ( preço de hoje, afinal estamos no Brasil)).

Os recursos para a construção da mesma são provenientes do governo federal e estadual. Sinto-me literalmente um asno por não ver nobreza na atitude  do governante cearense, afinal o aquário( 300 milhões) ponte ( 400 milhões) vão" beneficiar" muitos cearenses. Interrogo-me o porquê de  na maioria das cidades cearenses, atualmente estarem em colapso total ou parcial no abastecimento de água. E não vejo o interesse dos governantes para a construção de adutoras para levar água para estas cidades.

Aqui na minha querida Irauçuba há quase um ano na maioria dos bairros da sede, os seus moradores encontram-se sem água. O abastecimento de água está sendo feito por três carros -pipas, eles  transportam água de um açude localizado a 20 quilômetros. Só que em grande parte da cidade à água não chega. Existe um projeto para a construção de uma adutora do açude Missí. O valor da obra: 15 milhões de reais, um valor irrisório comparado aos milhões de reais gastos na ponte e no aquário.

Infelizmente a obra da adutora encontra-se travada pela burocracia e na falta de sensibilidade  dos políticos deste estado. Quando uma obra é do interesse deles, movem-se céus e terra para destravá-la. E  em pouco tempo a obra é construída. Já não vimos a mesma coisa quando é para o bem comum,   beneficiar os mais humildes. Aparece mil e uma dificuldades, realmente não consigo entender a cabeça dos nosso "iluminados" governantes. Talvez seja a  limitada visão intelectual   que tenho que me  impede de entender.