Total de visualizações de página

Seguidores

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Irauçuba: população interdita BR- 222 em protesto contra o fechamento do acesso das ruas que cruzam a rodovia.

População abre os acessos das ruas fechados e interdita a BR- 222.


                                                                     

 

                                                                                                                                                

A população dos bairros Gil Bastos, Cruzeiro e da sede de Irauçuba realizou hoje uma manisfestação que interditou a circulação de veículos pela BR -222 por quase 2 horas. A razão do protesto foi a colocação de muretas de ferro ao longo das ruas que cruzam a rodovia.

A revolta da população era geral, crianças, jovens, adultos e idosos desparafusaram a cerca que tapava o acesso deles e colocaram a canaletas de ferro no meio da estrada. Muitos falavam do desrespeito que estava sendo feito com os idosos  e crianças que precisam todos os dias, se deslocar para ir ao centro  e agora tinham que andar mais de um quilômetro a pé. Os carros e motos então, ficariam sem acesso a estes bairros.

Na tarde de hoje antes da realização da interdição da BR, o Deputado Federal Danilo Forte e Superintendente do DNIT no Ceará, José Luís Viana, estiveram em audiência com o prefeito Zé Mota e vereadores  na sede da prefeitura. Segundo informações que obtive o Superintendente do DNIT disse que  a obra iria continuar, mas ficou combinado que no próximo dia 22 de fevereiro, ele estaria aqui na cidade para discutir em audiência pública, com a população a solução para o problema criado.

Perguntamos as sr. José Luís, do DNIT a razão de que só a cidade de Irauçuba ter sido "premiada" com a colocação da mureta e não com foto sensores, já que na maioria das cidades cortada pela BR -222 existe fotosensor, ele falou que o que foi licitado para a compra dos aparelhos já tinha sido comprado.

O correto das obras públicas e que fossem discutidas em audiência pública pela órgãos que a executam, para que a população não fosse prejudicada, como está sendo agora os irauçubenses. Esperamos que os órgão responsáveis pela reforma entre em consenso. E o bom senso prevaleça para que a população que poderia ser a grande beneficiada com a obra, não saia  prejudicada nesta história. Bom senso para os homens públicos!!!!!