Total de visualizações de página

Seguidores

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Irauçuba: faz-se necessário que o estado cumpra seus deveres e construa um cadeia fora da cidade.

                                          Nas 3 celas estão presos 20 pessoas
 Por fora o reboco cai e os tijolos começam a aparecer do  outro lado da parede localizam-se as celas.
 Muro do pátio do outro lado uma rua basta alguém jogar um objeto  que facilmente os presos alcançarão.                                        

A Cadeia Pública de Irauçuba foi construída na década de 70 pelo então prefeito Patriolino Rodrigues Barbosa, há quase 40 anos atrás, não tínhamos os problemas sociais que hoje presenciamos: drogas, roubos. Naquela época a Polícia tinha trabalho de prender algum " bebinho" que botava "boneco". E eram presos apenas uma noite, para "averiguações".

Quando alguém cometia um crime mais grave, por exemplo,  um assassinato era preso em Itapajé. Atualmente o prédio foi cedido ao estado. Só que daquela época pra cá muita coisa mudou, os roubos, assaltos, assassinatos e tráfico de drogas na cidade aumentaram muito. E a estrutura da cadeia continua com a mesma:  três celas.

Obtivemos informações que antes da última fuga, encontravam-se presos 26 pessoas , grande parte delas em regime fechado.  Neste "Time" encontra-se assassinos, traficantes de drogas, e perigosos assaltantes. A cadeia localiza-se  num bairro, onde reside muitas pessoas, inclusive bem em frente ao colégio CEPAB nele estudam quase mil crianças. O que representa um risco que nestas constantes fugas de presos seja feito alguma pessoa de refém.

Não precisa ser um bom observador  para ver que a situação do prédio está em estado de penúria, já pelo lado de fora as paredes encontram-se com o reboco caindo, aparecendo os tijolos. Com um pedaço de ferro um preso pode furar um buraco e fugir tranquilamente. Na parte de dentro o estado é lastimável, bem de frente das celas um pequeno pátio onde existe um muro que separa o prédio da rua. Qualquer pessoa mal intencionada pode jogar um objeto, exemplo, uma faca, para dentro do presídio e os presos pegá-lo.

Faz-se necessário que estado assuma suas atribuições constitucionais e construa um novo presídio em Irauçuba e que o mesmo seja feito fora da cidade. Não pode é a população que já encontra-se sacrificada, ficar correndo risco, por  falta de zelo dos governantes. Ou então que sejam transferidos para uma penitenciaria os perigosos  marginais que aqui encontram-se presos.