Total de visualizações de página

Seguidores

sábado, 3 de novembro de 2012

Irauçuba: seca agrava-se e falta água para o consumo humano e de animais.

Filme que se repete nas secas: pessoas pegam água em tanques abastecidos por carros-pipas.( Bairro de Fátima - Irauçuba)

                                                             
 
                             Homem corta xique-xique queimado para alimentar  os animais.
                                                   
A medida  que o tempo passa a situação da falta de água agrava-se mais ainda no município. Em vários bairros da sede há dias não pinga uma gota d'água nas torneiras. Carros-pipa já colocam água em tanques de cimento contruidos em outras secas no passado. É desses reservatórios que a população esta  retirando água para as suas necessidades básicas.

O açude Jerimum contruido na década de 90 que segundo o que foi pregado na época pelos políticos seria a solução definitiva para a falta d'água em Irauçuba. Hoje se encontra com menos de 10% de sua capacidade hídrica. Muitos apontam que se o açude Jerimum realmente tivesse sido construído de acordo com o projeto original realmente seria a solução.

 Mais comenta-se que o açude ficou com menos da metade da capacidade de água do projeto original. E que na época da construção do reservatório proprietários de terra às margens do rio caxitoré interferiram junto ao governo do estado para que as terras deles não fossem tomadas pelas águas. Quem conhece o local observando o sangradouro do açude Jerimum observa o grande gasto que foi feito para a construção do sangradouro. O gasto para cavar o sangradouro daria para duplicar a altura da parede.

Como sempre a influência política sempre prejudica o lado mais fraco. Hoje a população de Irauçuba paga com  sacrifício arranjos políticos efetuados quando da construção do açude. Enquanto isso moradores da região padecem por água. Já na zona rural a situação é  mais grave: pequenos pecuaristas sofrem , pois os animais que criam morrem afetados pela fome e sede.

Muitos já venderam suas criações por preços aviltantes e o pouco que ficou pra "semente" já padece. " conta um pequeno pecuarista da região. " Estamos sustentado o gado com xique-xique todo dia saio a procura de espinhos já está até difícil de encontrar xique-xique" segundo ele até pouco tempo atrás espinho era abundante. Hoje encontro-os  a 4 Km de onde moro" . " Chego lá faço uma fogueira e queimo os espinhos. Depois coloco numa carroça e trago para casa e corto com uma foice e dou para as vacas".

Existirá solução para a seca no Nordeste? Hoje encontro-me com 47 anos de existência passei por várias secas 1970, 1981`a 1983, 1991 e agora esta de 2012. Sendo a mais grave a da década de 80 no milênio passado. Naquela época muito jovem mais fui testemunha ocular de muita miséria nesta região. Lembro-me da passagem dos enterros dos anjinhos para o cemitério. A maioria destas crianças padeceram pela fome e a desnutrição pela falta de alimento.

Hoje a situação dos mais pobres já não é tão grave na parte alimentar o Bolsa Família que muitos o acusam de ser um programa assistencialista salva a vida de muitos brasileiros da morte pela fome. Os políticos das cidades do interior já não se preocupam mais de dar esmolas de farinha e rapadura para os pobres agricultores esfomeados que invadiam as cidades à procura de alimento.

A tranposição das águas do  São Francisco que segundo estudos pode ser a resolução definitiva da falta de água  no Ceará encontra-se parada na podridão da corrupção dos empreiteiros e políticos. Por outro lado o governo estadual não se incomoda com a situação do interior  e banca a construção de projetos mirabolantes como o Acquário, Centro de Eventos e agora uma ponte Estaiada.

Francisco Firmino.